Bom Jesus do Monte

O Funicular mais antigo do mundo, escadórios intermináveis, fontes e estátuas barrocas, envolvidos por um manto de vegetação centenário, onde se acrescenta uma história com génese no séc. XIV, fazem do Bom Jesus do Monte (ou Bom Jesus de Braga) um dos destinos mais procurados por bracarenses e visitantes.

Em 1373, já se registavam sinais de atividade e construção de uma Ermida no Bom Jesus, embora com uma afluência e importância pouco significativas. A segunda Ermida chegou bem mais tarde, em 1494.

No entanto, o Bom Jesus tal como conhecemos hoje surge em 1722 quando, por iniciativa de D. Rodrigo de Moura Teles, dá-se início ao projeto do atual Santuário, com a construção das Capelas da Via Sacra, do Pórtico, e dos Escadórios dos Cinco Sentidos. Em 1784, com o fluxo cada vez maior de peregrinos, o Arcebispo D. Gaspar de Bragança confia a Carlos Amarante a tarefa de desenhar uma nova basílica, concluída em 1811.

Escadório do Pórtico

we-braga-bom-jesus-103

No extremo inferior do escadório do Pórtico existe um arco de 7 metros de altura e 4 metros de largura e a escadaria serpenteia entre vegetação densa ao longo de 376 degraus até ao largo que precede o escadório seguinte – dos Cinco Sentidos. O cenáculo, horto, prisão, trevas, açoutes, coroação, pretório, calvário, queda e crucificação, são algumas das etapas da via-sacra que são retratadas em capelas durante a subida.

Escadório dos Cinco Sentidos

Fonte do Bom Jesus do Monte

A escadaria dos Cinco Sentidos inicia-se junto à Fonte das Cinco Chagas ou Fonte das Cinco Correntes e a partir daí, em cada lanço de escadas existe uma fonte correspondente a um dos sentidos humanos. Uma estátua a expelir água pelos olhos representa a Visão, pelos ouvidos a Audição, pelo nariz o Olfato, pela boca o Paladar e, por último, uma estátua com as duas mãos a segurar uma bilha que deita água simboliza o Tato.

Escadório das Virtudes

we-braga-bom-jesus-do-monte

Depois da escadaria alegórica do sistema sensorial vem o Escadório das Virtudes. O escadório inicia-se num átrio quadrangular e não constava nos planos iniciais da construção de D. Rodrigo de Moura Teles, tendo sido desenhado posteriormente por Carlos Amarante ao mesmo tempo que a basílica.

Essa é a razão pela qual são notórias algumas diferenças desta escadaria – num estilo neoclássico – relativamente às restantes – num estilo barroco. Aqui podem encontrar-se fontes alusivas à Fé, Esperança e Caridade – Virtudes Teologais necessárias à entrada no Templo.

Largo do Pelicano

Exercício no Bom Jesus do Monte

Findo o Escadório das Virtudes, ainda é cedo para festejar. A subida ainda não acabou. Estamos no Largo do Pelicano e embora não tenhamos atingido o Adro, podemos admirar o belíssimo jardim barroco que por si só, mereceria uma visita a Braga.

O Largo do Pelicano, antigamente denominado Terreiro de Moisés, encontra-se no local onde anteriormente se encontrava a Capela Elipsoidal mandada construir por D. Rodrigo Moura de Teles, antes da construção da atual basílica.

Adro do Bom Jesus

Igreja do Bom Jesus do Monte

O Adro é o local onde se encontra a famosa basílica e, provavelmente, o objetivo final de quem aceita o desafio de subir os 573 degraus da longa escadaria. Aqui reside um conjunto de estátuas representativo de personagens bíblicas ligadas à Paixão de Cristo: Anaz, Caifaz, Herodes e Pilatos de um lado e José de Arimateia, Nicodemos, Centurião e Pilatos.

Basílica

Basílica do Bom Jesus do Monte

A Basílica do Bom Jesus do Monte foi desenhada por Carlos Amarante por encomenda do Arcebispo D. Gaspar de Bragança, em substituição da anterior igreja que se encontrava em ruínas. O design apresenta linhas simples e superfícies lisas, em conformidade com o estilo neoclássico.

Via-Sacra

Via Sacra do Bom Jesus do Monte

A Via-Sacra encontra-se representada em todo o Santuário do Bom Jesus do Monte com 17 capelas repartidas pelos Escadórios, Largo do Pelicano, Adro e Terreiro dos Evangelistas. A construção das capelas deve-se ao Arcebispo D. Rodrigo de Moura Teles, responsável por várias edificações no santuário. No entanto, apenas duas das capelas fazem parte do leque original. As restantes foram reconstruídas posteriormente.

Funicular (ou Elevador do Bom Jesus)

Funicular ou Elevador do Bom Jesus do Monte

Se não pretende subir as centenas de degraus do escadório do Bom Jesus , há uma forma engenhosa e confortável de superar tamanho declive. Basta usar o famoso funicular.

O funicular – mais conhecido por Elevador do Bom Jesus -, é um projeto da autoria de Niklaus Riggenbach e foi inaugurado em 1882. É único na península ibérica e o mais antigo do mundo em atividade. A forma como funciona torna a obra executada pelo engenheiro Português Raul Mesnier du Ponsard, um dos mais extraordinári0s exemplos de engenharia em Portugal.

Funicular ou Elevador do Bom Jesus do Monte

O funicular é movido a água, por contrapeso. Duas cabines, ambas com depósitos de água, estão ligadas por um cabo. Quando uma cabine se encontra no topo, o depósito dessa cabine é enchido com água (cujo volume depende do número de passageiros), enquanto o depósito da cabine do fundo é esvaziado. Essa ação torna a cabine superior mais pesada e, quando o maquinista solta os travões, a diferença de pesos faz com que a cabine inferior suba.

Terreiro dos Evangelistas

Bom Jesus do Monte

O Terreiro dos Evangelistas é o local onde se encontram as três últimas capelas da Via-Sacra, relativas à aparição de Jesus Cristo a Maria Madalena, à Casa de Emaús e à Ascensão. O terreiro aberto no séc. XVIII, entre 1750 e 1760, tem uma disposição octogonal, um chafariz ao centro e as estátuas dos quatro Evangelistas – Mateus, Marcos, Lucas e João.

Estátua de São Longuinho

Estátua de São Longuinho - Bom Jesus do monte

A estátua de São Longuinho possui especial importância porque se encontra localizada num pedestal onde, antes da construção do Largo do Pelicano – ex-Terreiro de Moisés, estava a torre da igreja ancestral do Bom Jesus do Monte.

O São Longuinho foi um dos soldados presentes na crucificação de Jesus Cristo e que acabou por se converter, tornando-se mais tarde santo. Existe uma Lenda de São Longuinho de Braga envolvendo uma história de amor.

Jardins e Lago

Jardins e lagos do Bom Jesus do Monte

Se ainda restam dúvidas que o Bom Jesus de Braga seja merecedor do estatuto de visita obrigatória, os extensos jardins e o lago arrasam com quaisquer eventuais incertezas. Grutas, trilhos por descobrir, coretos e lagos, fazem deste parque um espaço único de diversão para toda a família.

Informações úteis

Estrada do Bom Jesus
4715-261 Tenões, Braga

+351 253 276 636
geral@bomjesus.pt
http://bomjesus.pt/

Verão: 10H00-12H30 / 14H00-18H30
Inverno: 09H30-17H30
Nos Domingos da Quaresma realizam-se procissões da Via Sacra.

 

Comentários

Outras publicações de We Braga

Arcada

Na grande maioria das cidades portuguesas a zona mais nobre ou central...
Ler mais

4 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *