Braga Romana 2019 | Programação

Braga Romana 2019

Durante uma semana, Braga irá viver intensamente o quotidiano de Bracara Augusta naquela que é a XVI edição da Braga Romana. A Braga Romana 2019, que decorrerá entre os dias 22 e 26 deste mês, evocará o passado da cidade fundada por César Augusto proporcionando uma viagem inspiradora por uma das mais significativas páginas da história de Braga e das suas gentes.

Braga Romana 2019Braga Romana 2019 CriançasBraga Romana 2019

Para esta edição da Braga Romana 2019, a agenda  volta a ser bastante extensa contando com encenações, cortejos, peças teatrais, concertos, exposições, workshops e uma animação de rua que promete levar-nos de volta ao quotidiano do Império Romano. O We Braga, juntou toda a programação neste artigo, para que não perca pitada. Saia à rua e venha reviver Bracara Augusta!

Braga Romana 2019 GladiadoresBraga Romana 2019Braga Romana 2019

Programação

Reviver no Espaço

Conheça o quotidiano da cidade de Bracara Augusta através da visita e do contacto com diferentes ofícios, onde pode interagir, conviver e experimentar.

Lyceus Romanus (Área Pedagógica)

Braga Romana 2019 Liceu Romano

Seminário de Santiago | Um Lyceus Romanus recriado na área do “Peristilo” da Domus do Seminário de Santiago, oferece aos visitantes um espaço destinado a várias formas de pedagogia! Poderá aprender, à boa maneira romana, a língua latinae ou língua graeca na Schola, ou de uma forma mais lúdica, aprender brincando na Crepundia, com jogos, brinquedos e atividades dinamizadas, ou até mesmo aprender história através de teatros de marionetas que contam lendas encenadas para si!

Horário: 22 a 26 de maio das 10h00 às 18h00.

Schola

Schola Linguae Latinae | Aula de Língua Latina * |22 a 26 de maio | 10h00 | Público-Alvo: 1º ciclo
Fabula Caturi — A Lenda de Caturo | Teatro de Marionetas | 22 a 26 de maio | 11h00 | Público-Alvo: 1º ciclo
Iterum Ad Praeterita | Oficina de Novo aos Tempos Passados * | 22 a 26 de maio | 12h00 | Público-Alvo: 1º, 2º e 3º ciclo
Schola Linguae Graecae | Aula de Língua Grega* | 22 a 26 de maio | 14h30 | Público-Alvo: 1º ciclo
Fabula Caturi — A Lenda de Caturo| Teatro de Marionetas | 22 a 26 de maio | 15h30 | Público-Alvo: 1º ciclo
Officina Bullarum — Oficina de Bulas* | 22 a 26 de maio | 16h30 | Público-Alvo: Pré-escolar e 1º ciclo

*Inscrições: inscricoes.cultura@cm-braga.pt

Domus Camali (Casa de Camalo)

Braga Romana 2019 Domus Camali

Largo de Santiago | Recriação de parte de uma Domus (casa) romana com átrio, onde habita a família de Camalo, de origem indígena da região dos Bracari, que recentemente se mudaram para o seio da urbe de Bracara Augusta, onde detêm relevante importância comercial e social. Neste espaço pode visitar a área comercial, gerida pela família, do thermopolium, (comércio de restauração) como também, a área mais privada da Domus. Sinta-se como se de um convidado de Camali se tratasse, entre pelo atrium (átrio) e visite desde o cubiculum (quarto) onde descansam, o Tablinum (escritório) onde Camali faz os seus escritos, o lararium (oratório) onde fazem as suas orações, até ao famoso triclinum (sala de jantar) onde convivem e se alimentam. Conviva com o quotidiano da Domus Romana de Camali e sinta-se em Bracara Augusta.

Bestiarum Locus (Exposição e Demonstrações de Cetraria, Cavalos e Cães)

Braga Romana 2019 Bestiarum Locus

Largo Paulo Orósio | A admiração, o respeito e tratamento nutrido  por determinados animais era muito importante no seio da civilização romana, chegando mesmo a usá-los como figura principal das insígnias de poder civil e militar, como é caso da águia de Júpiter. Eram também muito apreciados no plano religioso e da adivinhação bem como na sua ostentação. Neste espaço recriado para si, inserido na área do acampamento legionário (Castra VI Victrix), poderá apreciar a arte de cuidar, treinar para a caça e a demonstração de voos bem como a beleza de equídeos que farão pomposos circuitos pelo mercado.

Ars Monetae (Cunhagem de Moeda)

Cunhagem de Moeda

Largo S. João do Souto e Largo Paulo Orósio | A circulação monetária entra definitivamente no quotidiano dos Brácaros e de todo o noroeste peninsular, quando sob o império romano emerge a cidade de Bracara Augusta. Neste espaço pode apreciar a cunhagem de uma moeda característica, conhecida atualmente por moeda de “caetra” que nos remete para os primórdios da cidade, onde no verso apresenta uma efígie romana como forma de propaganda política, no anverso apresenta o desenho de um “caetra” típico dos escudos dos guerreiros galaicos, simbolizando uma assimilação cultural e a dita “Pax Romana”. Introduzidas através das legiões, nos primórdios de Bracara Augusta, são o primeiro exemplo de cunhagem no Noroeste, a circular pelos habitantes já súbditos de Roma e Augusto.

Ars Medica (Medicina e Cirurgia)

Ars Medica

Largo S. João do Souto | A medicina teve uma forte presença e evolução na civilização Romana, quer fosse no campo militar, civil ou religioso. Bracara Augusta não foi exceção, chegando mesmo os seus cidadãos a prestar culto votivo a Asclepius e Hygia, deuses da medicina na sua forma grega. Neste espaço, o visitante pode visualizar as mais variadas formas de tratamento medicinal, quer seja, através da aplicação de remédios, como das técnicas de intervenção cirúrgica, bem como, apreciar uma parafernália de instrumentos e algumas receitas medicinais.

Spatium Ludicum (Espaço Lúdico para crianças e famílias)

Braga Romana 2019 Titus

Sala da Pedra do Museu Pio XII | Entrando no Museu Pio XII, na Sala de Pedra, os visitantes mais jovens e família, encontrarão a recriação de um Spatium Ludicum, onde diariamente é surpreendido com um espetáculo de teatro de papel que conta a fábula do pequeno Titus, que vive em Bracara Augusta. Acompanha o pequeno Titus nesta aventura, que nem imagina o dia agitado que terá pela frente, e fica a saber um pouco mais da história do período romano e da tua Bracara Augusta.

Horário Museu Pio XII: 22 a 26 de maio das 09h30 às 12h30 e das 14h30 às 18h00
Teatro: “Titus… e a Conta dos Dias” | 22 a 26 de maio | 11h00 e 15h00

Castra Leg. VI Victrix (Acampamento Militar)

Braga Romana 2'019Legionários

Largo Paulo Orósio | Dinamizado pela Equipa Espiral, representa o quotidiano de um legionário na “Legio VI Victrix”, legião presente no Noroeste Peninsular no tempo do César Augusto. Neste local o visitante pode ser recebido nos aposentos do General Agrippa e descobrir mais sobre indumentárias, construção de armamento, encenações de exercícios e técnicas de combate.

Visitas guiadas ao acampamento militar

22 de maio | 15h30
23 a 26 de maio | 11h00 e 15h30
23 de maio | 15h00 (visita adaptada)

Prandium et Cena Legionis VI Vitricis — Almoço e jantar da Legião VI Victrix | 26 de maio | 12h30 e 20h00

Locus Artium et Officiorum “Sol-a- Sol” (Escola de Artes e Ofícios)

Braga Romana 2019 Escola de Artes e Ofícios

Rossio da Sé | A educação foi e é sem dúvida a base da sociedade de grandes civilizações. As “escolas” de artes e ofícios nas cidades do Império Romano, raramente obedeciam a um edifício específico, mas sim na sua maioria, a uma extensão da própria loja de comércio Tabernae. Muitas vezes separados por uma cortina de pano, esta transmissão de saberes assentava num modelo familiar, que variava muito de família para família. Em Bracara Augusta não seria diferente, e ao revisitá-la poderão encontrar e experienciar com a ajuda de “mestres” um conjunto de artes e ofícios como as ferrarias, o trabalho em couros, a escultura, a tecelagem e a perfumaria. O quotidiano de uma praça de comércio no período Romano é de uma grande riqueza em todos os aspetos. Não só se vendiam bens e serviços, mas era também um centro de conhecimento, cultura e arte. A densidade de aromas, cores e texturas é interminável. Ao longo das cinco jornas de trabalho, serão recriados não só as artes e ofícios, mas todo um quotidiano que se divide em dois momentos: Sol-a-Sol que representa o trabalho desenvolvido ao longo da jorna até o sol se pôr. Pela noite dentro serão celebradas as divindades com honras e oferendas.

Horário: 22 a 26 de maio das 10h00 às 24h00.

Officina Artis Texendi — Oficina de Tecelagem* | 22 a 26 de maio | 10h30 e 16h00
Officina Coriorum — Oficina de Couros* — Construção De Cáliga | 22 a 26 de maio | 14h00 e 18h00

*Inscrições: inscricoes.cultura@cm-braga.pt

Villa (Quinta com animais e Animais Exóticos)

Animais Exóticos

Termas Romanas do Alto da Cividade | O visitante pode apreciar uma exposição de animais de quinta e interagir com cavalos, burros, galinhas, patos, coelhos, cabritos, ovelhas e gansos. Neste espaço, recriado para si, para além dos animais ligados ao quotidiano campestre, poderá apreciar também, por um lado o exotismo de vários répteis e serpentes, exibido por um mestre da adivinhação, vindos de outras paragens, e por outro, a imponência de aves de rapina (águias, falcões e noturnas) em exposição.

Horário: 22 a 26 de maio das 10h00 às 22h00

Domus Officiorum (Casa de Ofícios)

Braga Romana 2019

Termas Romanas do Alto da Cividade | A “Domus Officiorum” ou Casa dos Ofícios recria antigos ofícios de banqueiros, cabeleireiros e massagistas, floristas, cuidadores de saúde, padeiros, cozinheiros e serventes em plena laboração. Use as moedas de “Caetra”, penteie-se como um patrício e usufrua de uma relaxante massagem cheia de aromas. Aperalte-se com vestes e grinaldas romanas, deguste algo numa “caupona”, divirta-se com jogos, ouça os presságios do “oraculum” e, por fim, deleite-se tal como um comensal, num verdadeiro “banquete Romano” em Bracara Augusta. Espaço dinamizado pelo IEFP — Centro de Emprego e Formação Profissional de Braga.

Horário: 22 a 26 de maio das 10h00 às 22h00.

Mercatus Romanus (Artesãos e Mercadores)

Artesãos e mercadores

Ruas do Centro Histórico | Por várias ruas do centro histórico, o Mercatus Romanus expande-se e nele podem ser apreciados e adquiridos vários produtos como metais, olaria, tecelagem, bijuteria, cestaria, vidro, cantaria, couro, marcenaria, produtos naturais e alimentares. Ao longo do mercado o visitante pode interagir com os melhores mestres ferreiros, marceneiros, oleiros, curtidores de peles, médicos, perceber da arte da salga, da secagem do peixe e os mistérios do Garum (o famoso molho de peixe que temperava a comida diária dos romanos) e experimentar a cunhagem da moeda em diferentes plateiae officiorum.

Horário: 22 a 26 de maio das 10h00 às 24h00

Domus Ciborum (Áreas de Alimentação)

Braga Romana 2019

Platea Apicii — Praça do Apício — Largo das Carvalheiras
Platea Gari — Praça do Garum — Largo de S. Paulo

Nas “tabernae” os visitantes podem deliciar-se com os mais simples petiscos ou os mais ricos e elaborados pratos de inspiração ou receita romana recriada a partir da mais nobre fonte: De Re Coquinaria escrita por Marco Gávio Apício.

Horário: 22, 23 e 26 de maio das 11h00 às 24h00 | 24 e 25 de maio das 11h00 às 01h00

Reviver no Tempo

Para além de variadíssimas propostas de viagem pelo conhecimento com visitas guiadas e encenadas, tertúlias e colóquio, a Braga Romana volta a proporcionar mais de 72 horas de programação ininterrupta e cerca de 200 espetáculos em palco.

CINEMA | SESSÃO FAMÍLIA: “Astérix — O Domínio Dos Deuses “ 11 de maio | 15h00 | Casa dos Crivos

Astérix e Obélix

Estamos no ano 50 antes de Cristo e toda a Gália está ocupada pelos romanos… Toda? Não! Uma pequena aldeia habitada por irredutíveis gauleses resiste, ainda e sempre, ao invasor. E a vida não é fácil para as guarnições de legionários romanos. Atormentado com a incapacidade dos seus soldados conquistarem aquele pequeno grupo de resistentes, o governador Júlio César percebe que o melhor a fazer é alterar o modo da sua investida e instalar um condomínio de luxo precisamente ao lado da aldeia. Agora, com a tentação à sua frente, serão os habitantes capazes de resistir à invasão romana?

Género: Animação | Duração: 85’ | Classificação Etária: maiores de 03 anos | 2014 | Franco-Belga | Louis Clichy e Alexandre Astier

CINEMA | SESSÃO CINÉFILO: “César Deve Morrer “ 11 de maio | 21h30 | Casa dos Crivos

César Deve Morrer

O diretor da prisão e o encenador explicam aos prisioneiros o novo projeto – a encenação de ‘Júlio César’ na prisão. O primeiro passo é a escolha dos atores, o segundo passo é a compreensão do texto. A linguagem universal de Shakespeare ajuda os prisioneiros-atores a identificarem-se com as suas personagens. O caminho é longo e cheio de ansiedade, esperança e divertimento. São estes os sentimentos que acompanham os presos à noite, nas suas celas, após cada dia de ensaios na prisão de Rebibbia, em Roma.

Género: Documentário | Duração: 77’ | Classificação Etária: maiores de 12 anos | 2012 | Itália | Vittorio Taviani e Paolo Taviani

CENTURIUM | X CERTAMEN LUDORUM LATRUNCULORUM | CENTURIUM | X TORNEIO DE JOGOS ROMANOS EM TABULEIRO

Braga Romana 2019

17 de maio | 09h00 | Altice Fórum Braga

O X Torneio de Jogos Romanos de Tabuleiro é o culminar da dinamização dos jogos do Moinho, Soldado, Seega e Tábula, em contexto escolar, no âmbito do Projeto Educativo Centurium. No dia 17 de maio, alunos oriundos de diversas escolas de vários concelhos vão defrontar-se para apurar o vencedor absoluto em cada jogo e em cada escalão, nomeadamente: Primus Cycle; Secundus Cycle; Tetrium Cycle; Secundarium e Inclusat. Sem esquecer os professores decorrerá, em simultâneo, um Torneio para Professores (Institutor) e ainda um concurso para nomear “O Melhor Tabuleiro” (Optimus Certamine Tabula), dos elaborados pelas diferentes escolas participantes.

À DESCOBERTA DE BRAGA COLÓQUIO | BRACARA AVGVSTA ET ROMAE PVERITIA

Braga Romana 2019

18 de maio | 09h00 às 18h00 | Museu D. Diogo de Sousa

A infância na grande urbe de Roma, centro de uma verdadeira cultura global há dois mil anos, será muito diferente da vivência das crianças de hoje? Por um lado, temos a sensação de uma sociedade culturalmente muito diferente, em que o nascimento, a vida e a morte eram acompanhados de gestos e de pensamentos assaz distantes dos nossos; por outro, a observação dos inúmeros testemunhos — de diversa natureza— que a Antiguidade Romana nos legou mostrar-nos-á que a essência pueril não mudou significativamente. Refletir sobre como era ser menino no mundo romano é o propósito do colóquio de 2019, que reúne um conjunto de estudiosos que nos darão a conhecer, nas suas múltiplas perspetivas, a vida da criança romana desde o nascimento à adolescência e passagem à idade adulta.

Organização: Câmara Municipal de Braga, Associação Clenardvs, Museu D. Diogo de Sousa e Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva
Inscrições: inscricoes.cultura@cm-braga.pt

À DESCOBERTA DE BRAGA VISITA GUIADA BRACARA ROMANA ABSCONDITA | BRAGA ROMANA ESCONDIDA

Braga Romana Escondida

18 de maio | 09h30 | Largo S. João do Souto

Esta visita pretende dar a conhecer os espaços arqueológicos já devidamente musealizados ou em fase de musealização, que por motivos diversos ainda se encontram longe do olhar do público.

Itinerário: Necrópole do Liberdade Street Fashion (Av. da Liberdade), Domus da Escola Velha da Sé (R. Dom Afonso Henriques), Ínsula das Carvalheiras (Largo das Carvalheiras) e Ruínas Arqueológicas de São Martinho de Dume (São Martinho de Dume).

Inscrições: gab.arqueologia@cm-braga.pt | Apoio: Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho

PALESTRA | OBSERVAÇÃO ASTRONÓMICA DEUSES E PLANETAS | MITOS ROMANOS NO CÉU

Braga Romana 2019

18 de maio | 21h00 | Museu da Imagem

Os mitos são histórias com um conteúdo intemporal, que apela à dimensão psicológica do ser humano. Desde sempre essas histórias ficaram gravadas nas constelações do céu, com figuras que nos fazem refletir sobre nós próprios e questionar o nosso lugar no universo. Os mitos romanos, relacionados a observação dos planetas e das constelações, levar-nos-ão ao encontro da civilização romana e, ao mesmo tempo, ao encontro de nós mesmos.

Organização: Nova Acrópole de Braga | Inscrições: braga@novaacropole.pt

LUDI LITTERARII | CORTEJO INFANTO-JUVENIL

Cortejo Infanto-juvenil

22 de maio | 10h00

Pueri (Crianças): Avenida da Liberdade; Largo Barão S. Martinho; Rua do Souto; Rua Dr. Justino Cruz; Rua Eça de Queirós e Praça Municipal, para a cerimónia de receção.

Iuvenes (Jovens): Termas Romanas; Rua Dr. Rocha Peixoto; Rua de Santiago; Largo Paulo Orósio; Rua de S. Paulo; Largo S. Paulo; R. D. Gonçalo Pereira; Rua do Cabido; Rua D. Diogo de Sousa; Rua da Misericórdia e Praça Municipal, para a cerimónia de receção.

ACTIO CONDENDI BRACARAM AUGUSTAM | RITO FUNDACIONAL DE BRACARA AUGUSTA

Rito Fundacional de Bracara Augusta

22 de maio | 22h00 | Palco Apolo — Rossio da Sé

Todas as novas cidades fundadas por Roma eram precedidas por um ritual imperioso que sagrava o território e o delimitava, lançando as bases do seu ordenamento. Iniciado por altos sacerdotes, o ritual culmina com o pronunciar do nome da divina urbe de Bracara Augusta, e o protagonismo das “filhas” da deusa Vesta, que acenderão e protegerão o fogo sagrado da cidade para toda a eternidade.

SENATUS BRACARAE AUGUSTAE | SENADO DE BRACARA AUGUSTA

Senado de Bracara Augusta

23 de maio | 22h00 | Palco Apolo — Rossio da Sé

No “Senado” de Bracara Augusta o conselho dos Decuriões reúne-se para determinar o traçado das novas condutas de abastecimento de água e a possível construção de um majestoso aqueduto. O cheiro nauseabundo das cloacas vem importunar os orgulhosos narizes dos Magistrados que se apressam a elaborar planos para o eliminar.

BRACARA AUGUSTA TRIUMPHALIS | CORTEJO TRIUNFAL

Cortejo Triunfal

24 de maio | 21h30

Itinerário: Avenida Central; Largo Barão S. Martinho; Rua de S. Marcos; Rua D. Afonso Henriques; R. D. Gonçalo Pereira; Largo S. Paulo; Rua de S. Paulo; Largo Paulo Orósio

DIES LUSTRICUS | BATIZADO ROMANO

Batizado Romano

25 de maio | 16h00 | Palco Apolo — Rossio da Sé

Aquando do nascimento de uma criança, esta era sujeita à aprovação do Pai (Pater Familias) que ao pegar nele (Tollere filium) indicava a sua aceitação! Após aceite, somente passados oito dias para as raparigas e nove para os rapazes, ocorria o Dies Lustricus, uma cerimónia de purificação, com a dádiva do seu nome e da respetiva família, para apresentação à sociedade. Das ofertas feitas à criança neste dia, destaca-se a Bulla, que acompanhará a criança até imposição da toga viril, no caso dos rapazes, e ao dia do casamento no caso das raparigas.

CONSILIUM DEORUM | CONCÍLIO DOS DEUSES

Concílio dos Deuses

25 de maio | 22h00 | Palco Neptuno — Pátio do Museu D. Diogo de Sousa

Revisitamos o passado mitológico do povo romano. Contado no presente pelo seu mais alto representante, este espetáculo almeja a compreensão das entidades divinas religiosas regentes na então Bracara Augusta. César Augusto, o grande Imperador e o maior dos humanos, reunirá as suas memórias em míticos episódios apresentados sob a mágica forma das artes celestes como a música, dança e o teatro, entre outras que pretendem uma clara alusão à Roma Antiga. Neptuno, Deus dos Mares e Oceanos, criador dos cavalos, tempestades e tufões, surge no centro desta tragicomédia e é através da personificação dos deuses que levamos o espectador numa instrutiva e divertida viagem divina às tão humanas vicissitudes da mitologia romana.

ROMANAE NUPTIAE | CASAMENTO ROMANO

Casamento Romano

26 de maio | 17h00 | Palco Neptuno — Átrio do Museu D. Diogo de Sousa

Um casamento romano era sinónimo de festa e alegria e, na grande maioria dos casos, de grandes alianças políticas e económicas. O ritual da cerimónia é recheado de momentos simbólicos da mitologia clássica, como também de notáveis partes lúdicas que durante o banquete deliciam os noivos e seus convidados.

ROMANA FUNERA | FUNERAL ROMANO

Funeral Romano

26 de maio | 21h30 | Palco Neptuno — Átrio do Museu D. Diogo de Sousa

Após a morte, os romanos cumpriam o ritual de expor o corpo para velação pública. Seguia-se o cortejo fúnebre que, chorado por “carpideiras” e embelezado pela pompa, percorria as principais vias da cidade até ao local da cremação, onde aí cumpria a sua função de apoteose.

Programação Infantil

TEATRO TITUS… ET DIERUM COMPUTATIO TITUS… E A CONTA DOS DIAS

Titus...e a conta dos dias

22 a 26 de maio | 11h00 e 15h00 | Spatium Ludicum — Sala de Pedra do Museu Pio XII

Titus, um menino que vive em Bracara Augusta, nem imagina o dia agitado que tem pela frente. Ele acorda como todos os dias, mas nem todos os dias tem o primo Octávio regressado de uma longa viagem. Tendo por base gráfica o universo criado por César Figueiredo para o livro “Titus e os Legionários”, partimos à descoberta de Bracara Augusta, conduzidos pelas questões fundamentais que o pequeno Titus nos coloca. A nós que o vemos e ouvimos, e ao Zethus, seu companheiro do quotidiano.

Inscrições: inscricoes.cultura@cm-braga.pt | Público-alvo: 1º ciclo

PERCURSO COM VISITA ENCENADA FABELLAE BRACARAE AUGUSTAE | ESTÓRIAS DE BRACARA AUGUSTA

Estórias de Bracara Augusta

22 a 24 de maio | 10h00 e 14h30 | Fonte do Ídolo
25 e 26 de maio | 10h30 e 15h00 | Fonte do Ídolo

Octávia Camulus encaminhará os visitantes durante duas horas, num percurso dramatizado entre a Fonte do Ídolo, a Domus e as Termas e contará estórias de uma família romana.

Entrada livre sujeita à lotação dos espaços | Inscrições: gab.arqueologia@cmbraga.pt | Apoio à organização: Curso de Arqueologia da Universidade do Minho

AULA DE LÍNGUA LATINA | SCHOLA LINGUAE LATINAE

Aula de Língua Latina

22 a 26 de maio | 10h00 | Lyceus Romanus | Área Pedagógica —Seminário de Santiago

Com recurso a imagens, som e mímica, pretende-se contar uma pequena fábula em Latim. O vocabulário e registo de língua serão adequados a quem nunca entrou em contacto com a Língua Latina.

Inscrições: inscricoes.cultura@cm-braga.pt | Público-alvo: 1º ciclo

TEATRO DE MARIONETAS FABULA CATURI | A LENDA DE CATURO

Braga Romana Marionetas

22 a 26 de maio | 11h00 e 15h30 | Lyceus Romanus | Área Pedagógica — Seminário de Santiago

Lenda galaico-romana que conta as aventuras de um rapaz galaico que um dia se tornou amigo de brácaros e romanos, elevando assim a união dos povos e não o seu afastamento. Na Gallaecia já se cultivavam os primeiros hábitos de união entre supostos rivais. Esses rituais continuaram até aos dias de hoje criando uma mescla étnica muito característica nossa. Será Caturo, nas suas aventuras, capaz de criar esses laços com os habitantes da capital da Gallaecia?

Inscrições: inscricoes.cultura@cm-braga.pt | Público-alvo: Pré-escolar e 1º ciclo

OFICINA DE NOVO AOS TEMPOS PASSADOS | ITERUM AD PRAETERITA

Oficina Romana

22 a 26 de maio | 12h00 | Lyceus Romanus | Área Pedagógica — Seminário de Santiago

Vem descobrir como viviam os romanos de Bracara Augusta. Uma experiência onde poderás manusear artefactos arqueológicos verdadeiros e aprender sobre o teu passado.

Inscrições: inscricoes.cultura@cm-braga.pt | Público-alvo: 1º, 2º e 3º ciclo

AULA DE FILOSOFIA | SCHOLA PHILOSOPHIAE

Aula de Filosofia

22, 24, 25 e 26 de maio | 11h00 | Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva

Uma aula em que os participantes fazem uma viagem até à origem romana e conhecem melhor os Deuses Romanos, através de histórias e jogos. As sessões enquadram-se no modelo socrático que atribui grande importância à aprendizagem cooperativa através do diálogo.

Inscrições: inscricoes.cultura@cm-braga.pt | Público-alvo: 1º ciclo

AULA DE LÍNGUA GREGA | SCHOLA LINGUAE GRAECAE

Aula de Língua Grega

22 a 26 de maio | 14h30 | Lyceus Romanus | Área Pedagógica — Seminário de Santiago

Os participantes vão aprender algumas letras do alfabeto grego, assim como a ler algumas palavras e frases escritas nessa língua.

Inscrições: inscricoes.cultura@cm-braga.pt | Público-alvo: 1º ciclo

OFICINA DE BULAS | OFFICINA BULLARUM

Braga Romana Escola Bulas

22 a 26 de maio | 16h30 | Lyceus Romanus | Área Pedagógica — Seminário de Santiago

A Bulla na antiguidade Romana, era um objeto enigmático usado pelas crianças, que lhes era colocado, em volta do pescoço, usado desde o “Dies Lustricus” até à idade adulta, com o intuito de proteção contra os maus espíritos. Era constituído por uma pequena “bolsa” de material maleável ou rijo, que nas classes altas poderia ser de ouro, e nas menos abastadas de couro ou pano, contendo dentro um amuleto de proteção. Era suspenso por um fio, também este de vários materiais consoante o poder económico da família.

TEATRO CÓMICO | TRISTONHUS MALFADONHUS E O AQUEDUTO AZARADO

Braga Romana

23 a 24 de maio | 11h30 | Palco Apolo — Rossio da Sé

Tristonhus Malfadonhus lança-se numa competição com o seu rival, Glorius Maximus, para construir o maior aqueduto de todo o império romano. Um divertido espetáculo para pequenos e graúdos.

Público-alvo: Pré-escolar e 1º ciclo | Não é necessário efetuar inscrição

HISTÓRIA “DE BOCA EM BOCA SE VAI A ROMA” | FABULA “PER ORA HOMNIUM ROMAM ITU”

Braga Romana Remo e Rômulo

24 a 26 de maio | 10h00 e 14h30 | Estátua do César — Rossio da Sé
24 a 26 de maio | 10h30 e 15h00 | Estátua da Loba — Largo de Santiago

“De boca em boca se vai a Roma” trata-se de um pequeno percurso ritmado de contos. É pela boca que o enredo contado vai e vem. Criam-se quadros visuais e ficcionados, moldam-se lendas, estórias à coreografia do momento, tudo se detalha à fundação de Roma, desde a conceção dos gémeos Rómulo e Remo, até ao surgimento do grande Imperador César Augusto.

Inscrições: inscricoes.cultura@cm-braga.pt | Público-alvo: 1º, 2º e 3º ciclo

OFICINA DE MOSAICO ROMANO | OFFICINA TESSELARUM

Braga Romana Escola

25 e 26 de maio | 15h30 | Museu D. Diogo de Sousa

Descobrir e admirar os mosaicos. Como se faziam? Que materiais utilizavam? O que significam os motivos decorativos? Depois de conhecer a origem dos mosaicos romanos e as suas técnicas de fabrico, os participantes poderão experimentar elaborar o seu próprio mosaico, tendo como inspiração imagens de verdadeiros mosaicos da Roma Antiga.

Inscrições: inscricoes.cultura@cm-braga.pt | Público-alvo: público em geral

Bracara Augusta Aeterna

Aproveite a Braga Romana para voltar a visitar museus e espaços arqueológicos que nestes dias se enchem de vida e novas experiências.

Braga Romana 2019

MUSEU DE ARQUEOLOGIA D. DIOGO DE SOUSA

O museu possui uma coleção de peças arqueológicas recolhidas no âmbito de projetos de investigação desenvolvidos, quer na cidade de Braga, quer na região do Minho. O visitante, para além de ficar a conhecer os vestígios da ocupação antiga, desde o Paleolítico até à Idade Média, pode também aqui encontrar informação acerca de alguns dos sítios arqueológicos visitáveis na nossa região. O serviço educativo do museu realiza atividades para as escolas, grupos, famílias e jovens. Possui loja, cafetaria, biblioteca e jardim, de acesso livre.

Localização: Rua dos Bombeiros Voluntários
Contactos: Tel. 253 273 706, 253 615 844 | mdds@culturanorte.gov.pt | www.culturanorte.gov.pt
Horário: terça-feira a domingo – 10h00/17h30

FONTE DO ÍDOLO

Localizada no centro de Braga, é um santuário rupestre que exibe uma frente vertical talhada num afloramento granítico, na qual foram esculpidos relevos figurativos e inscrições, funcionando com fontanário. Tudo indica que teve origem pré-romana, tendo sido consagrada à deusa Nabia, como divindade principal e a Tongus Nabiagus, seu parceiro, por um imigrante, originário da cidade de Arcobriga, chamado Celicus Fronto. Descoberta entre finais do século XVII e as primeiras décadas do século XVIII, a Fonte do Ídolo foi dada a conhecer em 1728, tendo servido durante mais de um século como parede de um tanque integrado nos jardins de uma casa. Estudada e publicada em 1905 por José Leite de Vasconcelos, a Fonte viria a ser classificada como Monumento Nacional, em 1910, tendo sido objeto dos primeiros trabalhos de valorização em 1937, realizados pela Direção Geral dos Monumentos Nacionais. Em 2002, o monumento foi objeto de uma profunda intervenção tendo sido encerrado num edifício que passou para a posse da Câmara Municipal de Braga, em 2006. A fachada da Fonte do Ídolo exibe uma figura togada em relevo e uma edícula, com um busto no seu interior. A figura togada está saliente em relação ao plano vertical da fonte, facto que implicou o desbaste do granito para lhe conferir o adequado volume. Por sua vez, na parte nascente da fonte foi esculpida uma edícula, rebaixada cerca de 12 cm em relação à superfície, facto que confere a ilusão de profundidade ao busto esculpido no seu interior. Este está ligeiramente descentrado, aparentando retratar um personagem jovem, vestido com uma túnica de gola larga, em forma de V. No interior do tímpano foram esculpidos dois elementos que se presumem corresponder a uma pomba e a um martelo ou maço.

Localização: Rua do Raio
Contactos: Tel. 253 218 011 | fonte.idolo@cm-braga.pt
Horário: 22 a 26 de maio, das 09h30 às 18h00 | Durante o ano: segunda a sexta-feira: 9h30/13h00 — 14h00/17h30 | Sábado:11h00/17h30 | Encerra aos domingos e feriados

DOMUS DA ESCOLA VELHA DA SÉ

No contexto de um projeto promovido pela Câmara Municipal de Braga de reformulação do programa arquitetónico do interior do edifício da Antiga Escola da Sé, atual União de Freguesias da Sé, Cividade e Maximinos, foram realizadas, naquele espaço, entre 1998 e 2003, escavações arqueológicas, dirigidas pelo Gabinete de Arqueologia do Município de Braga. Esta intervenção arqueológica identifica vestígios correspondentes a parte de uma casa romana, bem como estruturas associadas ao sistema defensivo medieval da cidade de Braga. Pela interpretação dos vestígios arqueológicos sabe-se que a casa romana (domus), teve origem no século I sofrendo entre o século III e inícios do século IV profundas alterações, sendo então dotada de um balneário privado, novos compartimentos e corredores, que foram revestidos com mosaicos de composição geométrica. O atual espaço arqueológico musealizado, encontra-se preparado para receber visitas, dispondo de meios interativos para contar a história da evolução arquitetónica do sítio.

Localização: Rua D. Afonso Henriques, 1
Contactos: Tel. 253 203 150 | arqueologia@cm-braga.pt
Horário: 22 a 25 de maio, das 09h30 às 22h00 | 26 de maio, das 09h30 às 18h00 | Durante o ano mediante marcação prévia: arqueologia@cm-braga.pt

TERMAS ROMANAS

Descobertas numa intervenção arqueológica, conduzida pela Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho, realizadas entre 1977 e 1999, as termas romanas localizam-se dentro de uma ampla área vedada, no Alto da Cividade, União de Freguesias da Sé, Cividade e Maximinos. A interpretação dos vestígios com elas relacionadas, permitem afirmar que o edifício foi construído nos inícios do século II, e que possuía uma forma retangular com cerca de 40m de comprimento por 12m de largura. No seu interior, existiam vários compartimentos frios e quentes que possibilitavam aos seus frequentadores circularem entre espaços frios e aquecidos. A poente localiza-se a palestra, isto é, um espaço destinado a exercício físico. Em 1999, foi identificado nos mesmos terrenos, a norte do edifício termal, vestígios arqueológicos relacionados com um teatro (ainda não totalmente escavado), cuja construção deverá ter acontecido simultaneamente à das Termas, encontrando-se, deste modo, a elas associado. No espaço arqueológico do Alto da Cividade é possível atualmente visitar os restos arqueológicos das termas romanas encontrando-se o seu espaço de receção pública dotado de um dispositivo interativo que permite ao visitante perceber a evolução do edifício e funções dos diversos espaços que o compunham.

Localização: Rua Dr. Rocha Peixoto
Contactos: Tel.253 278 455 | termas.romanas@cm-braga.pt
Horário: 22 a 26 de maio, das 09h30 às 22h00 segunda a sexta-feira — 9h30/13h00 — 14h00/17h30 | Sábado — 11h00/17h30 | Encerra aos domingos e feriados

MUSEU PIO XII

O Museu Pio XII faculta ao visitante um passeio pela história, contada desde o período do Paleolítico até à Idade do Ferro, desde a romanização até à era cristã. Cada época é documentada com abundantes vestígios. Por entre o que expõe merecem destaque um gladiador (em bronze), um grandioso dolium e um mosaico romano, este resultante de escavações no Claustro do Seminário Conciliar de S. Pedro e S. Paulo. Essas escavações puseram a descoberto uma Domus romana.

Localização: Largo de Santiago
Contactos: Tel. 253 200 130 | geral@museupioxii.com | www.museupioxii.com
Horário: terça a domingo, das 09h30/12h30h — 14h30/18h00

LARGO DE S. PAULO

Em 1998, quando se procedeu à desmontagem do anterior pavimento do Largo de S. Paulo foram identificados vários muros romanos. Na impossibilidade de se realizar uma escavação arqueológica em área, os muros foram desenhados e fotografados pela Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho, tendo sido decidido que ficariam assinalados no atual pavimento. O posicionamento dos muros na malha da cidade romana, permite saber que se integravam num quarteirão residencial, devendo fazer parte de uma domus (casa familiar). As suas características construtivas, e o facto de alguns deles recobrirem o espaço da rua, permitem considerar que as estruturas pertencessem a dois momentos de ocupação distintos. Os muros mais antigos datarão dos séculos I/II (Fase I) e formalizam vários espaços associados ao quadrante noroeste da casa, sendo provável que alguns correspondessem a lojas que se abriam para um pórtico. Tal como aconteceu noutras domus melhor conhecidas da cidade, o espaço do pórtico parece ter sido construído no século IV, verificando-se que a habitação se ampliou sobre a rua, o que pode ter ocorrido já nos séculos V/VI (Fase II).

Localização: Largo de S. Paulo

SEMINÁRIO DE SANTIAGO

As escavações realizadas na década de 60 do século passado, no claustro do edifício do Seminário de Santiago, sob a orientação do Cónego Luciano dos Santos, permitiram identificar vestígios de uma casa romana (domus). Os vestígios que correspondem ao peristilo da casa romana, são ainda compostos por um pequeno tanque que se encontrava revestido de mosaicos e ladeado com tijoleiras. O mosaico, datado dos séculos III/IV, apresenta temática relacionada com fauna marinha, sendo da mesma época, os vestígios de um balneário privado da casa.

Localização: Largo de Santiago

EX-ALBERGUE DISTRITAL

Entre 1982 e 1997 foram realizadas várias sondagens arqueológicas no logradouro do Ex Albergue Distrital (Casa Grande de Santo António das Travessas), uma vez que, pretendiam instalar aí os serviços de uma biblioteca. As escavações permitiram identificar várias estruturas romanas associadas a uma domus (casa familiar), que se situava a nascente de uma larga via porticada, identificada como sendo o cardo máximo da cidade romana. No lado poente da via localizava-se outra domus, da qual apenas conhecemos os vestígios do pórtico, sinalizados pelos silhares que se conservam no exterior do edifício, tendo outros, sido integrados no interior. Sob o cardo máximo corria uma grande cloaca, construída em meados do século I, que drenava as águas sujas para fora da cidade. Encontramos-nos numa zona privilegiada da cidade romana, situada nas imediações do forum, que deve ter sido urbanizada a partir de meados do século I. Os vestígios de estruturas permitem caracterizar parte da planta da domus, com várias lojas abertas ao pórtico que se dispunha ao longo do cardo máximo. As sucessivas remodelações da casa são mal conhecidas, mas tudo aponta para que tenha sido abandonada na Antiguidade Tardia, ao contrário do cardo máximo que continuou a funcionar como eixo viário periférico das cidades medieval e moderna, sendo então conhecido por Rua do Couto do Arvoredo.

Localização: Edifício da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva — Rua de S. Paulo, 1

BALNEÁRIO PRÉROMANO DA ESTAÇÃO DE CAMINHOS-DE-FERRO

Identificado em 2003, por trabalhos arqueológicos realizados pela Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho, no âmbito das obras de remodelação da estação de caminhos-de-ferro, trata-se de um balneário pré-romano, destinado a banhos de vapor rituais. Era composto por um forno, uma sala de vapor e uma sala intermédia com bancos corridos. A parte conservada do monumento foi musealizada e integrada no atual edifício da estação de caminhos-de-ferro. No local, existe informação relativa à função e ao modo de utilização do balneário, podendo, assim, ser visitado livremente e durante o horário de funcionamento do edifício da estação.

Localização: Edifício da Estação de Caminhos-de Ferro – Largo da Estação
Contactos: Câmara Municipal de Braga | Gabinete de Arqueologia — 253 203 150 | arqueologia@cm-braga.pt

FRIGIDEIRAS DO CANTINHO

Os vestígios exumados aquando das sondagens arqueológicas realizadas em 1996, pelo Gabinete de Arqueologia da Câmara Municipal de Braga, no subsolo deste estabelecimento comercial, no contexto de obras de remodelação promovidas para o interior deste imóvel. Atualmente, encontram-se musealizadas, sendo a sua observação possível através de um pavimento em vidro, que constitui o piso do estabelecimento. Trata-se de estruturas arqueológicas, datadas dos séculos III — IV/V, que correspondem a uma habitação da época romana, onde é possível visualizar um corredor de distribuição a outros compartimentos, entre os quais, se observa restos de um hipocausto, certamente pertencentes ao balneário da casa.

Localização: Largo São João do Souto, 1
Contactos: Tel. 253 141 065
Horário: O conjunto pode ser visitado dentro do horário de funcionamento normal do estabelecimento.

INSULAE DAS CARVALHEIRAS

As escavações realizadas pela Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho entre as décadas de 80 e 90 do século passado, terminadas em 2000, permitiram descobrir as ruínas de um quarteirão residencial da cidade romana, delimitado por ruas, ladeadas de pórticos. Objeto de sucessivas remodelações a casa Insulae (quarteirão) das Carvalheiras conheceram a sua última ocupação entre os séculos VIII/IX. O projeto construtivo mais antigo data das últimas décadas do século I e está representado por uma elegante Domus (casa familiar), de átrio e peristilo, que se desenvolve em duas plataformas distintas. Umas décadas mais tarde, em meados do século II, a metade norte da casa foi alterada na sua funcionalidade, devido à construção de um balneário público, situado na parte noroeste. A área envolvente foi igualmente alterada, com o antigo peristilo a ser transformado em palestra e os espaços envolventes em lojas. A partir de então só a parte sul do quarteirão permanece ocupada como habitação, a qual, jamais vai recuperar o requinte da habitação original.

Localização: Largo das Carvalheiras

INSCRIÇÃO ROMANA DA FACHADA DA SÉ

Na parte lateral da fachada da Sé Catedral, no lado sul da porta, encontra-se integrado um bloco granítico com uma inscrição romana, hoje praticamente irreconhecível devido à degradação da superfície da pedra. Desconhece-se o local onde foi encontrada, embora seja referida já no século XVIII por Jerónimo Contador de Argote.

Localização: Rua D. Paio Mendes

INSCRIÇÃO DEDICADA A ÍSIS

Datada do século II e integrada numa parede exterior da Sé Catedral, Rua da Nossa Senhora do Leite, encontra-se uma inscrição romana, conhecida desde o século XVIII, que evoca o culto da deusa Ísis em Bracara Augusta. A inscrição foi dedicada por uma personagem importante de Bracara Augusta de nome Lucrécia Fida, que ocupava o cargo de sacerdotisa de Roma e de Augusto. É possível que a inscrição pertencesse a um templo que poderia localizar-se nas imediações da atual Catedral, uma área periférica da cidade romana onde se pensa ter existido também um mercado. O culto a Ísis, divindade de origem egípcia, difundiu-se na Hispânia a partir do século II e era essencialmente feminino, encontrando-se associada à abundância, à magia, à natureza e à maternidade.

Localização: Rua Nossa Senhora do Leite

INSCRIÇÃO ROMANA DA FACHADA DO LARGO D. JOÃO PECULIAR

Inscrição romana monumental fragmentada, datada entre 2 a.C. e 14 d.C. Vários investigadores defendem que a inscrição pode ser interpretada como um bidental, testemunhando, por isso, a refundação da cidade devido à queda de um raio, que teria supostamente atingido um lugar emblemático da cidade.

Localização: Largo D. João Peculiar

Animação Ambulante

LUSTRATIONES: ANIMAÇÃO AMBULANTE

22 a 26 de maio

Personagens inspiradas na mitologia romana, artes e ofícios e outras figuras do imaginário invadem a Opulenta Bracara Augusta e interagem por todo o Mercatus. Arenas de Rua, performances itinerantes de comédia grotesca, música, rituais ao sol, tributo aos deuses, malabares de fogo, desfiles, passeios de biga, leituras de contos e lendas, aluguer de escravos, vendedores ambulantes, encantadores de serpentes e bailarinas que deambulam pelas ruas e praças, honrando o Deus Lupercus fazem da Braga Romana uma paródia hilariante e uma viagem de 2000 anos mágica e fantasiosa.

Augúrios: adivinhos através da leitura de auspícios nos voos, canto e nas vísceras de uma ave.

Feiticeiro Zoio: os mistérios e o encanto do trabalho de um feiticeiro e dos seus arrepiantes répteis.

Anyma: um corcunda disforme e uma leprosa vagueiam em busca de comida, moedas e um pouco de atenção.

Os Aguadeiros: tentam aliciar as pessoas a provar a maravilhosa água que carregam iludindo-os aos benefícios que esta pode trazer, em troca de algum ouro.

Aluguer de Escravos: escravos vindos de todo o Império são apregoados e leiloados.

Táxi Romano — Liteira: os visitantes podem alugar uma liteira transportada por escravos.

Patrulha da Legião: a Legião VI Vitrix realiza patrulhas pelo Mercado.

Curandeiros: viajam errantes, trazendo novidades dos mundos mais longínquos.

Isolda e Gárgula: divertidas figuras do imaginário encantam pelas ruas de Bracara Augusta.

Gladiadores: seguindo a saudação ‘Ave caesar morituri te salutant’ os Gladiadores em busca de perdão lutam pela sobrevivência. Retiarius, Dimachaeri, Mirmillon, Tracio, Homoplachi, Scissor são alguns dos gladiadores que percorrem as ruas de Bracara Augusta.

Tudo por uma patrícia: dois legionários lutam pelo amor de uma patrícia muito bela.

A arca da Fortuna: na floresta há uma arca que põe à prova a natureza humana.

Medicus: um médico com todo o seu conhecimento em medicina e acompanhado por uma curandeira e as suas mezinhas que aplica com fins terapêuticos naqueles que sofrem de alguma maleita. A par deles um cirurgião tenta a todo o custo tornar-se aprendiz do Medicus, mas nada lhe corre bem.

Os Gordos: três espaçosos brácaros procuram comida em toda a civitas.

Latrinarum Curatores: os cómicos latrineiros convidam o público a utilizar latrina ambulante.

Filhas de Hades: demónios e Espíritos, os seres do submundo e de Hades, que representam os medos do quotidiano romano.

Rameiras de Baco: mulheres, de cabelos ao vento e sorrisos inebriantes, exageradas e eufóricas, verdadeiras profissionais da sedução.

Faunos e Ninfas: criaturas fantásticas e ninfas da floresta.

Druidas: curandeiros ou médicos que percorrem o mercado com as suas poções.

Cupidos: espalham o amor por todo o mercado.

Vigiles-Cohortes Vigilum: zelam pela população garantindo que o fogo não estrague a festa.

Família Vroculis: família de vendedores ambulantes contadores de histórias e lendas.

E pelas ruas de Bracara Augusta deambulam os viciantes Tá, Tás!

Fotos retiradas da página de Facebook do Município de Braga

 

Comentários

Escrito por
Outras publicações de Henrique Almeida

Noite Branca de Braga 2018 | AGENDA

A Noite Branca de Braga 2018 decorrerá de 31 de agosto a...
Ler mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.