Candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027: Um caminho percorrido em conjunto

Em 2027, Portugal voltará a ter uma Capital Europeia da Cultura, juntamente com uma cidade da Letónia, o outro país nomeado para receber o título nesse ano. A cidade de Braga fez o anúncio oficial da sua candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027, no dia 27 de novembro de 2020, à qual deu o nome de “Braga‘27”.


Mas o que significa ser Capital Europeia da Cultura?

A Capital Europeia da Cultura é uma das ações mais conhecidas da União Europeia. Criada pela Comissão Europeia em 1985, partindo de uma ideia da então Ministra da Cultura grega, Melina Mercouri, esta iniciativa tem como principal objetivo potenciar a transformação das cidades através da cultura. 

Para além de Braga, outras dez cidades portuguesas manifestaram já publicamente o seu interesse em receber este título: Aveiro, Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Guarda, Leiria, Oeiras, Ponta Delgada e Viana do Castelo.


Em que fase se encontra este processo?

Braga e as restantes cidades candidatas iniciaram um processo intenso de preparação, que terá a sua próxima etapa de conclusão a 23 de novembro de 2021: data limite para a submissão de um dossier de candidatura.

Este dossier é avaliado por um júri internacional, que analisa detalhadamente cada proposta, indicando, no início de 2022, quais as cidades que passam esta fase de pré-seleção.

Segue-se uma fase para revisão do dossier e entre o final de 2022 e o início de 2023 é feito o anúncio da cidade vencedora.

A partir de 2023, esta cidade tem quatro anos de intenso trabalho para iniciar a implementação da Capital Europeia da Cultura.


Como é que a população é incluída no processo?

Considerando a candidatura mais como um caminho do que como um fim em si mesmo, a Braga‘27 concluiu em 2020 a Estratégia Cultural de Braga 2020-2030, um documento norteador para a cultura no território, que será progressivamente implementado até 2030. Nele estão presentes as aspirações, ideias e sugestões de agentes culturais, artistas, diversas entidades e de todos os bracarenses que participaram na sua elaboração. 

Ainda antes do anúncio oficial da candidatura, foi também convocada a participação de diferentes comunidades e associações locais no programa Variações, que incluiu várias atividades artísticas inspiradas no músico António Variações.

Em 2021, em paralelo ao desenvolvimento do dossier de candidatura, a equipa da Braga‘27 continua a contar com os contributos dos bracarenses para pensar na cidade que gostariam de ter em 2027. 

Para isso, foi criado o programa “Vamos falar”, um conjunto de ações de auscultação que tem como objetivo ouvir a população em geral, os agentes culturais, os artistas e as demais instituições do concelho, com vista a que esta candidatura seja o reflexo de uma Braga plural, inclusiva e participada.

No site da Braga‘27 existe uma secção “Caixa de ideias”, onde é possível deixar sugestões para esta candidatura. Também a presença da Braga‘27 nas redes sociais é uma porta aberta à participação da população.

Este ano, decorreu ainda uma convocatória com o objetivo de receber propostas de projetos que possam ser selecionados e implementados, caso a cidade receba o título.

Esta convocatória contou com uma forte adesão da comunidade bracarense, com mais de 100 projetos submetidos. 

Neste momento, os projetos estão a ser analisados pela equipa da Braga‘27 e aqueles que forem selecionados farão parte do dossier de candidatura.

Comentários

Outras publicações de Pedro Bernardino

Candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027: Um caminho percorrido em conjunto

Em 2027, Portugal voltará a ter uma Capital Europeia da Cultura, juntamente...
Ler mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.